Pages

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Etienne Daho - Singles [1998]

Olá pessoas, mais uma atualização, demorei, na verdade ando sentindo certa dificuldade de fazer várias postagens como antes, bem, buscarei sempre postar 3 por mês. Vamos lá, a bola da vez é esse disco que realmente me agradou, Daho Singles é realmente um disco a se descobrir. A primeira vez que ouvi o Daho foi em 2000 pasmem através da compilação Génération Française 3 lançada em 1998 e contabilizava as produções francesas mais recentes daquela época, disco esse que revolucionou minha vida, pois eu conhecia pouquíssima coisa de música francesa produzida nos tempos atuais ;-)
Bem, vamos conhecer nosso artista antes certo? Monsieur Daho, nasceu em janeiro de 1956, na cidade de Oran, Argélia. Mudou-se para França por seu pai ser militar e precisar mudar-separa Rennes, onde a familia se estabelece, o pai esteve ausente, e ele cresceu junto com a mãe e sus duas irmãs. Etienne sempre gostou de rock e pop inglês, é tanto que sua carreira começou após, durante a vida academica no curso de lingua inglesa, engarjar-se em campanha para unir dois grandes nomes da música francesa dos anos 70, os Stinky boys. Empolgado e encorajado pelos contatos feitos, durante esse empreitada,Daho decide adentrar na cena musical, participando do Transmusicales de Renne, evento de música atual, internacionalmente reconhecido, que acontece na cidade de mesmo nome, desde 79. Daho cantou com o grupo Entre les deux fils dénudés de la dynamo, depois se apresentou sozinho em 1980, no ano seguinte ele lança seu primeiro disco, intitulado Mythomane(1981), esse disco nao conheçeu sucesso considerável, apesar de bem recebido pela critica e só copnseguiu o reconheciemtno devido alcançando certificação de disco de ouro quinze anos depois. O sucesso só veio com La notte, la notte de 1984. Daí por diante Daho segiui uma sólida carreira, predominando um pop marcante e adulto acima de tudo. Esse disco contem pérolas da carreira do Daho, que com certeza vão agradar a todos os apreciadores de boa música. Aqui temos uma mistura competente de pop, um pouco de rock as vezes, alémn da presença do new wave, eletrônico, um pouco de funk e drum'bass, muito bom mesmo. Esse álbum é realmente um disco de músicas marcantes como por exemplo ideal, faixa número 1 do disco, seguida de Sur mon cour, em versão ao vivo e texto de Jean Genet. Le Premier jour é outra memorável, adaptação de Ready or not da Sarah Cracknell, cantora do Saint-Etienne, pra lá de agradável. Ainda temos Soudain, suave e delicada, com cara de noite estrelada e drinks em um piano-café a beira mar (viajei!!), Jungle pulse é outro título que vale a pena destacar, como uma cara mais de balada, bem animada em versão single remix e Mon manège à moi, versão anos 90, cantada originalmente pela saudosa Piaf. Este jovem e sofisticado senhor, nome consagrado da música francesa contemporânea, inspirado pelo Velvet Underground e pela talentosa Françoise Hardy, tem muito a mostrar e vocês a descobrir. Nesse disco só faltou a música Me manquer do álbum Eden de 1996 que me foi apresentada no Génération Française, mas eu perdou ;-)


Donwload do disco através desse link aqui

Clip da música Ideal para vocês conferirem


2 comentários:

li disse...

Gostei tambem de "Ouverture".
Prabéns pelo blog!

Ribamar Bezerra disse...

Merci LI