Pages

sábado, 20 de dezembro de 2008

Teri Moïse - Teri Moïse 1996

Uma voz emocionante expressa através de músicas bem compostas, arranjadas, cheias de blues e soul inebriantes. É assim que defino esse disco, tão esperado e conseguido recentemente, graças a um amigo da comunidade Teri Moïse. Gracias Rapha!!
Bom, mas é preciso que lhes apresente essa talentosa voz. Bom a Teri Moïse nasceu em 25 de março de 1970, em South Central, bairro pobre da cidade de Los Angeles, EUA, filha de pais imigrantes do Tahiti. Vivendo em ambiante trilingue, entre o inglês, francês e Creole cresceu a menina negra de voz marcante. quando adulta decide-se pela carreira universitária, entrando no curso de economia da Universidade de Berkley, San Francisco. Em 1990, ela atrvessa o atlântico rumo a Paris, França, onde se instala pela primeira vez, trabalhando como Au pair e cursando letras na Sorbonne, chique não?! Bonm em 1992 ela, concluindo os seus estudos entra num coral e aperfeiçoa sua voz, alguns anos mais tarde, grava seu 1º disco, Teri Moïse, lançado inicialmente em 1996, provocando sensação e rendendo-lhes boas críticas. O que é interessante é seu sotaque forte, bem presenteiem suas canções.
Esse álbum, co-produzido pela Teri junto com Etienne de Crécy, reúne 10 memoráveis faixas, mais uma oculta em inglês, que misturam soul, rhythm'n' blues, folk, canção francesa tradicional e até ritmos caribenhos, como podemos ouvir na faixa 9, Intitulada "Comment aller làs-bas", representando suas raízes . Os destaques deste disco vão para as faixas les poèmes de Michelle, 1º single, linda, emocionante, com um belo clip, a inesquecível Je serais là, que no single possui uma versão mais pop digamos, enquanto no disco está mais acústica, mas não menos agradável, Il était mon avenir, calma, suave, onde ela fala de forma brilhante de amor. um disco que fala de amor, as dúvidas existenciais assim como a esperança de uma solução para os problemas da vida através da poesia e da imaginação, simplesmente mágico, espero que vocês sejam seduzidos por sua delicadeza, chame e talento discreto, típicos de uma grande artista. Estilo:Variedades/Blues/Soul/R'n'B.


Link para o disco aqui


Vídeo da música Les poèmes de Michelle:



9 comentários:

Danao Mike disse...

oh lala !!!

ça sort du fond du placard ça !
c'est très vieux........néanmoins très bon !!!!!

Très mélodique.

Ribamar Bezerra disse...

Ah Salut Danao
Merci pour la visite, tu as aimé?? c'est n'est-ce pas??? Ou très mélodique!!

Antonio Duarte disse...

Achou.
Obrigado.
Eu falando de Louis Malle me ocorreu que talvez fosse uma boa idéia uma série com trilhas sonoras de filmes franceses, ou dirigide por franceses e "francófonos. Uma curiosidade: o fio condutor, se é que podemos dizer assim, de Round Midnight (Bertrand Tavernier, italiano) é um francês ?

Antonio Duarte disse...

Sugestões:
Abd al-Malik
e
Les Nubians.
Praias distintas, mas dá pra nadar.

Ribamar Bezerra disse...

Mon cher Antonio, boa ideia, trilha sonoras de filmes, interessante, abd al malik nao conheço, mas Les nubians, conheço sim.
1 abraço

Tempero Auditivo disse...

Moço, procurei DEMAIS uma moça que se chama Marianne Fedre. Num achei. Cê sabe onde tem ?
Ah, dê uma olhada na última postagem que fiz sobre Música Francesa lá no site, uma coletânea supimpa: CLIQUE AQUI.
É, cê não conseguiu, pelo visto, inserir o link no blog. Tentei achar algo na internet mas não tem nada explicando o troço de um jeito simples. Quando eu achar eu te mando o endereço.
:0)

Ribamar Bezerra disse...

Pois eh baby nao consegui, se bem que nao tou achando tão anti-estético assim :-P, depois dou uma olhada na sua dica, bjos e feliz 2009!!!

Ethel disse...

Como faço pra fazer download desse album?

Ribamar Bezerra disse...

Ao final da postagem eu dou o link da uma olhadinha no fim da postagem ;-)